do It. sbozzo s. m., delineação inicial de uma pintura, escultura ou desenho; bosquejo; fig., resumo; sinopse.

3.2.07

Não quero saber quem eras. Já não. agora quero apenas sentir o que sentias. Quero sentir-te quero ler-te. leio-te de novo. Aos poucos diariamente (leio-te há anos). Leio-te e comovo-me dum modo que receio descrever. Leio-te e sinto o que talvez nunca sentiste. Não é por ti. Sinto-o absorvo-me na vida de sentidos que me dás. Leio-te mais um pouco até ao fim quase forçado que me enfeitiça. Preso na maldição duma alegria que de breve sublima mal surge. Absorvo-me de novo na solidão que te esmaga como a figueira aos mortos que enterras no quintal. E sinto.

“Comovo-me? Enterra os teus mortos e a terra será fértil com novas flores.” V.F.

2 comentários:

xary disse...

espero que V.F. seja quem estou a pensar que é :)

e curioso (para mim) um post assim. no dia em que foi.

as minhas palavras ancoraram nas tuas. fiquei-me.

beijo grande *

symon disse...

sim, é ele...

in Alegria Breve

:)