do It. sbozzo s. m., delineação inicial de uma pintura, escultura ou desenho; bosquejo; fig., resumo; sinopse.

4.1.07

Embrulha-te no silêncio e escuta-te. Ouve-te de dentro para fora. Sabes quem és? Sabes o que és e como o sentes? Já te ouviste berrar no escuro? Já te invadiu a vontade de estares só? Já te esmagou a solidão? Embrulha-te. O ruído do mundo aperta-te num torno de vida sufocante. Asfixia-te e rouba-te o olhar e tudo o que com ele não precisavas dizer. Li-te num tempo que não lembro um conto de fantasmas moribundos. Ruidosamente aterradores e sós. Embrulha-te. A frieza do ruído pode um dia congelar-te. Tens frio? Sabes quem és? Escondes-te e num mar de gente afogas-te na solidão.
Embrulha-te e diz-me quem és…

2 comentários:

Sari disse...

o .esboços regressou com uma "cara" nova. gostei mt

:') as palavras q aqui leio embrulham-me. de dentro para fora.

...


uma 'optimo novo para os que esboçam.

:)*

mar disse...

será que somos sempre aquilo que os que nos olham, veem?

não sei quem sou, por vezes penso que sou mais do que 1, são tantyas as vidas e as mascaras ao nosso dispor!

talvez será mais facil, descobrir-me quando olho nos olhos do outro,

quando nos apaixonamos, descobrimos um pouco de nós no outro...

precisamos de alimentar o amor para nos (des)(re)construir?

feliz 2007

riscos